ss

O que é a gastrite?

A gastrite é a inflamação do revestimento interno do estômago (mucosa gástrica). Esse revestimento resiste à irritação e, normalmente, consegue suportar um conteúdo altamente ácido. Porém, pode se tornar irritado e inflamado por várias razões.

Tipos de gastrite

A gastrite pode ser aguda, que é aquela que surge de maneira súbita, caracterizada por sintomas que melhoram com medicamentos. Dependendo dos cuidados recebidos ou não poderá evoluir para a gastrite crônica.

Algumas causas mais frequentes:

Gastrite por estresse: ocorre durante uma doença grave, principalmente em pacientes na UTI, sendo relacionada com doença clínica ou cirúrgica (insuficiência renal, respiratória, hipotensão, politraumatismo, queimaduras extensas);

Gastrite por anti-inflamatórios não esteroidais: apresenta-se como lesões do estômago relacionadas geralmente ao uso crônico de anti-inflamatórios não hormonais;

Gastrite não erosiva: encontrada frequentemente em indivíduos sem sintomas. Consiste em alterações anti-inflamatórias em que a mucosa se apresenta macroscopicamente normal.

Gastrite crônica: pode evoluir para a forma de gastrite erosiva ou gastrite hemorrágica e pode causar perdas de sangue pela boca (também chamado hematêmese) ou pelo ânus (melena), obrigando o paciente a procurar o hospital mais próximo.

Gastrite bacteriana: geralmente é decorrente de uma infecção causada pelo Helicobacter pylori (bactéria que cresce nas células secretoras de muco do revestimento do estômago).

Gastrite erosiva crônica: pode ser decorrente de irritantes, como, por exemplo, medicamentos (anti-inflamatórios) e infecções bacterianas e virais, podendo evoluir para uma úlcera.

Sintomas

Os sintomas variam dependendo do tipo de gastrite. No entanto, o indivíduo com gastrite ou úlcera geralmente apresenta indigestão, desconforto e sensação de queimação na região abdominal superior.

Os sintomas de gastrite erosiva crônica incluem a náusea leve e a dor na região abdominal superior. Entretanto, muitos indivíduos podem não apresentar dor.

Alguns podem apresentar sintomas semelhantes aos da úlcera, inclusive a dor quando o estômago encontra-se vazio.

Se a gastrite acarretar úlceras gástricas hemorrágicas, os sintomas podem incluir a eliminação de fezes pretas e com aspecto de alcatrão ou vômito de sangue ou de sangue parcialmente digerido, que se assemelha à borra de café.

A gastrite geralmente causa dor, náusea e queimação na região superior do abdômen em decorrência da inflamação e, algumas vezes, devido à formação de úlceras gástricas.

As úlceras podem causar perfuração da parede gástrica, e o conteúdo gástrico pode passar para o interior da cavidade abdominal, levando a uma peritonite (inflamação do revestimento abdominal) e dor intensa, exigindo que o indivíduo seja imediatamente submetido a uma cirurgia. Felizmente, hoje não é tão frequente.

Dispepsia Funcional

A dispepsia funcional merece uma atenção especial pela frequência com que se apresenta. Os sintomas, como dor na parte central alta do abdômen (comumente referida como "boca do estômago"), sensação de peso no estômago, saciedade precoce (comer pouco e ter a sensação de que comeu demais), eructações (arrotos), flatulência, náuseas e/ou vômitos, quando relacionados ao horário das refeições, são geralmente considerados como sintomas de uma gastrite.

Esses sintomas são chamados de dispépticos (palavra de origem grega que significa "digestão alterada"). Na grande maioria dos casos nada tem a ver com gastrite e muito a ver com os hábitos alimentares.

Alimentos leves, como carnes brancas (peixes e frangos), são indicados quando há quadro de gastrite.